Hotel Le Renard

Pedra do baú e sua lenda

Pedra do baú e sua lenda

2 de agosto de 2018 • Categoria: Passeios

0

Um dos mais belos pontos turísticos de Campos do Jordão, a Pedra do Baú (conhecido também como Complexo do Baú ou Complexo da Pedra do Baú) é um conjunto de rochas gnáissicas da Serra da Mantiqueira localizado no município de São Bento do Sapucaí. Suas escarpas chegam a até 350 m de altura, seu cume está a 1950m de altitude, 540 metros a comprimento e abismo de 200m, hoje, é local para saltos de paraglider, asa-delta, escaladas, além de caminhadas e mountain-bike. O complexo é formado pelo Bauzinho, Pedra do Baú e Ana Chata.

Os primeiros a desbravar a Pedra do Baú foram os irmãos João e Antônio Teixeira de Souza, no ano de 1940, após anos de tentativas. Posteriormente, Luiz Dummont Villares, um rico empresário, resolveu também desbravá-la acompanhado dos irmãos Teixeira de Souza, aonde idealizou e construiu um dos primeiros abrigos de montanha do Brasil, inaugurado em 12 de janeiro de 1947. Hoje se encontra apenas os alicerces do projeto, após dois atos de vandalismo.

Do seu topo avista-se vale do Paiol e a maravilhosa Serra entre São Paulo e Minas Gerais. Após uma caminhada de aproximadamente 1 hora é feita a subida da Pedra do Baú pela face norte (lado de São Bento), por escadas metálicas. Acompanhado por um monitor/montanhista, chega-se ao seu topo com toda segurança, pois a subida é feita com equipamentos. Do seu topo é possível apreciar a maravilhosa vista de 360 graus.

Aos que procuram passeio mais leve o Bauzinho é a melhor pedida, uma vez que a rocha é acessível a qualquer pessoa sem grande esforço físico, com duração de 10 minutos (a partir do estacionamento), avistando as grandes paredes da Pedra do Baú.

Lenda da Pedra do Baú

A Pedra do Baú esconde uma lenda de 3 irmãos, o Monte Barão, Ana e Silvané. Monte Barão era um jovem rapaz de fé e trabalho, de uma bondade extrema e de um porte físico realmente invejável; já Ana apesar de toda sua fé e devoção, não tinha os mesmos atributos de belezas, a mesma beleza e sensualidade que se destacava em Silvané e de fé não tão latente. Na última a beleza lhe envaidecia dia a dia a ponto de ficar horas a se admirar no espelho das águas. Um belo dia, após voltar dos trabalhos, Monte Barão se deparou com a Silvané banhando-se no lago e despertando em si um sentimento realmente transgressor: uma paixão por sua irmã mais nova. Foi uma noite tortuosa, toda sua fé estava cega por aquele sentimento e, o jovem rapaz sentia a necessidade de expor seus sentimentos àquela que dominara seus pensamentos. Ana percebendo a inquietação de seu irmão tentou saber o que acontecia; apenas foi ultrajada como chata. Na manhã seguinte, Monte Barão tomado de coragem e coração em brasa resolveu se declarar a sua irmã, Ana os seguiu para entender o que estava acontecendo, pôde ouvir as declamações de um sentimento impróprio entre eles. Mas antes que pudesse impedir o beijo consensual entre os irmãos, o céu escureceu como noite e, uma chuva com trovões. O castigo, porém, não tardou a vir: os três ‘irmãos sofreram incrível metamorfose e se transformaram em pedra. Quando o sol voltou a brilhar, a paisagem era outra. Silvané mantivera a sua beleza numa delgada pedra. Ana também, conservando a sua forma, passou a ser um rochedo chato e mais baixo, e Monte Barão preservou o seu amor, permanecendo ligado a Silvané, para toda a eternidade.

Não deixe de visitar a Pedra do Baú e apreciar mais essa bela paisagem de Campos do Jordão! Faça sua reserva conosco e aproveite nossos serviços e acomodações.

Realize seu comentário

Pin It on Pinterest

%d blogueiros gostam disto: